Carreta de acidente que matou família seguia para Barra de São Francisco

A batida aconteceu na BR-101, em Chapada Grande, na Serra. no dia 10 de junho de 2019. A carreta seguia de Venda Nova do Imigrante para Barra de São Francisco.

A família voltava de uma viagem ao Nordeste e seguia para Viana. Em uma curva, numa descida, a carreta tombou e invadiu a contramão.

Motorista de carreta é preso após prestar depoimento — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

Motorista de carreta envolvida em acidente que matou família, na Serra, é preso

O motorista da carreta que causou o acidente que matou uma família, na BR-101, na Serra, foi preso na tarde desta quarta-feira (12). Rodrigo Girardi Supelete, de 27 anos, é investigado por triplo homicídio doloso e uma tentativa de homicídio doloso, todos baseados no dolo eventual por conta do crime de trânsito. Ele saiu do local algemado e seguiu para o presídio.

Rodrigo compareceu à Delegacia de Delitos de Trânsito e prestou depoimento às 16h. O delegado responsável pelo caso, Maurício Gonçalves da Rocha, explicou que Rodrigo foi preso porque assumiu o risco ao dirigir sob o efeito de “rebite”.

Ele está sendo investigado por triplo homicídio doloso, ele assumiu o risco de provocar esse acidente. Ele estava sob efeito de entorpecente, há informações preliminares de que estava acima do limite permitido de velocidade para a via, fugiu do acidente, não foi localizado no endereço comercial nem residencial“, pontuou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, o que comprovou o uso de substância entorpecente foi um termo de constatação de alteração da capacidade psicomotora, lavrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF-ES).

A defesa de Rodrigo nega as acusações. Para o advogado, Hocilon Rios, houve falha mecânica.

Irregularidades

De acordo com a PRF e a Polícia Civil, foram constatadas irregularidades na documentação da carreta e do motorista. A PRF também disse que a dinâmica do acidente mostra que a carreta estava em alta velocidade.

Rodrigo não fez o teste toxicológico. Inicialmente, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) havia informado que Rodrigo fez o teste do bafômetro no local do acidente. Mas, nesta quarta (12), a PRF voltou atrás e disse que o motorista da carreta passou pelo exame no Hospital Jayme dos Santos Neves, onde procurou atendimento médico. O resultado não indicou presença de álcool no sangue.

Situação da carreta será investigada pela PRF — Foto: Fernando Estevão
Situação da carreta será investigada pela PRF — Foto: Fernando Estevão

Documentos e autorizações

Segundo a PRF, a carreta tinha sido adaptada para carregar pedras. Todos os equipamentos verificados estavam em ordem. Mas o veículo não passou por uma vistoria que deve ser feita para tirar um documento após essa adaptação. E, sem esse documento, ele não poderia estar circulando.

Quando você adapta o veículo para transportar rocha, tem que ter as travas e correntes, e tudo isso tem que estar consignado no documento. Tem que ser feita uma vistoria para que isso esteja constando no documento, que ele está adaptado e capacitado para fazer esse tipo de transporte. O que acontece neste caso é que ele possuía todo os equipamentos, só faltava essa vistoria“, disse o inspetor Valdo.

O inspetor explica que, apesar da irregularidade, a falta do documento não foi responsável pelo acidente. “Isso é passível de multa e retenção, mas para a causa do acidente isso não foi um fator preponderante“, disse.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações já apontaram que o motorista Rodrigo Girardi Supeleto também não poderia estar fazendo o transporte de carga, pois o curso necessário para condução de veículo com carregamento de pedras está vencido.

Velocidade

Para a PRF, a velocidade foi o que causou o acidente. “A velocidade foi o fator causador, mesmo porque a carga caiu junto com a carreta. A carga não se desprendeu da carreta e seguiu viagem. Ela tombou junto com a carga. Isso mostra que a amarração da carga estava dentro do que preceitua a norma, tanto que tombou junto. A velocidade passa a ser, sem dúvida, a principal causa para o acontecimento dessa tragédia“, disse o inspetor Valdo.

A PRF nega que tenha havido falha na fiscalização. A carreta passou pelo posto da Polícia Rodoviária Federal minutos antes do acidente.

Motorista

Rodrigo Girardi Supeleto teve ferimentos leves e buscou atendimento no Hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra, após o acidente. Depois, foi liberado.

Na carreta, a polícia encontrou uma cartela de anfetamina, conhecido como “rebite”. O medicamento funciona como inibidor de sono e é usado por caminhoneiros para não dormir.

A substância foi encaminhada à delegacia e será enviada ao Departamento Médico Legal (DML) para realização de exames periciais.

Inquérito

Em nota, a Polícia Civil informou que o inquérito já foi instaurado para apuração do caso. Uma equipe da unidade foi até o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e solicitou a ocorrência para início das investigações.

Uma perícia já foi realizada no local e o caminhão está apreendido para eventual necessidade de novas apurações técnicas. Ainda de acordo com a PC, somente após a finalização do laudo, será possível afirmar a velocidade aproximada que o veículo se encontrava no momento da colisão.

Acidente

A batida aconteceu na BR-101, em Chapada Grande, na Serra. A carreta seguia de Venda Nova do Imigrante para Barra de São Francisco.

A família voltava de uma viagem ao Nordeste e seguia para Viana. Em uma curva, numa descida, a carreta tombou e invadiu a contramão.

Veículo ficou destruído após ser atingido por carreta na BR-101, na Serra — Foto: Fernando Estevão
Veículo ficou destruído após ser atingido por carreta na BR-101, na Serra — Foto: Fernando Estevão

Ozineto Francisco Rodrigues, de 38 anos, a esposa, Daniele Martins, de 34, e um dos filhos do casal, Lucca Martins Rodrigues,morreram na hora.

O outro filho, Gabriel Martins Rodrigues, de 11 anos, estava inconsciente quando foi socorrido. Ele passou por cirurgia nesta terça-feira (11) e está internado em estado grave, mas estável, no Hospital Infantil de Vitória.

Dono de carreta envolvida em acidente que matou família no ES é procurado pela polícia

Dono de carreta envolvida em acidente que matou família no Espírito Santo é procurado pela polícia — Foto: Reprodução/ TV Gazeta
Dono de carreta envolvida em acidente que matou família no Espírito Santo é procurado pela polícia — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

O dono da carreta que causou o acidente que matou uma família na BR-101, no Espírito Santo, está sendo procurado pela polícia.Emmanuel Bersacola de Assis Costa ainda não se apresentou às autoridades para prestar esclarecimentos.

Emmanuel é considerado pela polícia co-autor de triplo homicídio doloso e uma tentativa de homicídio doloso. A carreta de Emmanuel estava sendo dirigida por Rodrigo Girardi Supelete, que foi preso na tarde desta quarta-feira (12).

Situação da carreta será investigada pela PRF — Foto: Fernando Estevão/ TV Gazeta
Situação da carreta será investigada pela PRF — Foto: Fernando Estevão/ TV Gazeta

O acidente aconteceu na BR-101, em Chapada Grande, na Serra, na segunda-feira (10). Ozineto Francisco Rodrigues (pai), de 38 anos, Danielli Martins (mãe), de 34, e Lucca Martins Rodrigues (filho),de 1 ano e 4 meses, morreram no local.

O filho mais velho do casal, Gabriel Martins, de 11 anos, está internado em estado grave no Hospital Infantil de Vitória. O motorista da carreta fugiu do local após o acidente, mas foi preso depois.

Família voltava de uma viagem ao Nordeste quando acidente aconteceu, no ES — Foto: Arquivo Pessoal
Família voltava de uma viagem ao Nordeste quando acidente aconteceu, no ES — Foto: Arquivo Pessoal

A família voltava de férias no Nordeste do país e seguia para a casa onde moravam, no bairro Canaã, em Viana, quando aconteceu o acidente. Na carreta, a polícia encontrou comprimidos de rebite.

Prisão de motorista

O delegado responsável pelo caso, Maurício Gonçalves da Rocha, explicou que Rodrigo, motorista da carreta, foi preso porque assumiu o risco ao dirigir sob o efeito de “rebite”.

Ele está sendo investigado por triplo homicídio doloso, ele assumiu o risco de provocar esse acidente. Ele estava sob efeito de entorpecente, há informações preliminares de que estava acima do limite permitido de velocidade para a via, fugiu do acidente, não foi localizado no endereço comercial nem residencial“, pontuou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, o que comprovou o uso de substância entorpecente foi um termo de constatação de alteração da capacidade psicomotora, lavrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF-ES).

A defesa de Rodrigo nega as acusações. Para o advogado, Hocilon Rios, houve falha mecânica.

Retirada de pedra que caiu de carreta em acidente na BR-101, no ES, é adiada

A retirada da pedra de granito que caiu de uma carreta durante um acidente na BR-101, na Serra, nesta segunda-feira (10), foi adiada para esta quarta-feira (12), de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF-ES). O acidente matou mãe, pai e um filho do casal, de um ano e quatro meses. Um outro filho, de 11 anos, está internado estado grave.

A retirada da rocha aconteceria nesta terça-feira (11). A concessionária, Eco 101, chegou a avisar que a rodovia seria interditada para a remoção, mas o trabalho precisou ser adiado porque serão necessários dois guindastes.

Ainda não há um horário definido para que a pedra seja retirada nesta quarta-feira (12), mas a previsão é que os trabalhos durem pelo menos cinco horas.

A pedra será pesada no Posto da Polícia Rodoviária Federal, para saber se estava dentro do peso permitido.

Pedra atinge carro e mata três pessoas da mesma família, no ES  — Foto: Fernando Estevão/ TV Gazeta
Pedra atinge carro e mata três pessoas da mesma família, no ES — Foto: Fernando Estevão/ TV Gazeta

Pedra foi retirada na via e levada para pesagem, na Serra — Foto: Nucom/ PRF-ES

Defesa de motorista de carreta envolvida em acidente no ES nega uso de ‘rebite’ e alta velocidade

A defesa do motorista da carreta envolvida no acidente que matou uma família, na BR-101, na Serra, nega que ele estivesse em alta velocidade e que tenha usado a substância popularmente conhecida como “rebite”. Rodrigo Girardi Supeleto foi preso nesta quarta-feira (12) e está sendo investigado por triplo homicídio qualificado com dolo eventual.

Rodrigo se apresentou na Delegacia de Delitos de Trânsito, em Vitória, e prestou depoimento às 16h. Ele saiu do local algemado e seguiu para o presídio. Para o delegado, há comprovações de que ele usou substância entorpecente, além de indícios de que estava acima do limite permitido para a via.

Rodrigo foi preso após prestar depoimento à polícia — Foto: Reprodução/ TV Gazeta
Rodrigo foi preso após prestar depoimento à polícia — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

O advogado de Rodrigo, Hocilon Dias, contesta a versão da polícia. “Nós acreditamos em falha mecânica. De onde aconteceu acidente tem um radar a menos de 60 metros. Ele vai provar, porque não teve dolo nisso. Impossível estar em alta velocidade”, disse.

A defesa também garante que Rodrigo não ingeriu bebida alcoólica ou usou algum tipo de substância para se manter acordado. Ainda de acordo com o advogado, tanto o veículo como o motorista estavam em situação regular para o transporte de rochas.

A carga estava regular, dentro do preso, está tudo comprovado. O caminhão está completamente regular, com todos os certificados. Inclusive, [a carreta] poderia carregar o dobro daquela carga. Está tendo um equívoco, nós apresentamos o documento ao delegado, devidamente emitido pelo Inmetro desde 2018”, disse Hocilon.

Fonte: SiteBarra