Casos de dengue não param de aumentar em Barra de São Francisco

Os casos suspeitos de dengue não param de aumentar em Barra de São Francisco. A situação chegou a tal ponto que a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) enviou dois veículos para a cidade para fazer fumacê duas vezes por dias e o Hospital Dr. Alcel Melgaço Filho (HDAM) está doando soro e medicamentos para várias unidades de saúde do município, na tentativa de descentralizar o atendimento aos pacientes, que vem recaindo sobre o hospital.

Na semana passada, o 14º Boletim da Dengue, publicado pela Sesa, mostrou que houve um aumento substancial no número de casos suspeitos, com a taxa de incidência passando de 538 para 616,6.

A situação levou a vereadora Zirene Surdini Valli a convocar uma reunião com a sociedade organizada, recentemente, com o objetivo de promover campanhas de conscientização e mobilização popular para o combate ao mosquito Aedes aegypti.

Na reunião foi criada uma comissão de representantes de igrejas, empresas, poder público e outros para discutir ações de combate ao mosquito.

Desde o início do ano até o dia 7 deste mês já haviam sido notificados 3.049 casos de dengue no Espírito Santo. Neste período, a taxa de incidência da doença no Estado ficou em 75,91, contra 616,6 em Barra de São Francisco.

Para calcular a incidência, divide-se o número de notificações (ou seja, o número de novos casos da doença) pela população do município e multiplica-se este valor por 100 mil. O Ministério da Saúde considera três níveis de incidência de dengue: baixa (menos de 100 casos/100 mil habitantes), média (de 100 a 300 casos/100 mil habitantes) e alta (mais de 300 casos/100 mil habitantes).

Chuva pode fazer situação piorar

A previsão da meteorologia para os próximos dias em Barra de São Francisco e toda a região noroeste capixaba é de continuidade das chuvas, que vêm caindo regularmente desde a semana passada.

Na avaliação dos gestores da área de combate à dengue no município, a chuva é uma necessidade para a região, mas no momento deverá causar um agravamento dos casos de dengue, já que o combate ao mosquito fica mais difícil e a reprodução mais acelerada.

De acordo com os sites de previsão do tempo, inclusive o Incaper, a tendência é que as chuvas continuem a cair na região até o início da semana que vem.