Justiça em BSF: “Cocota” recebe pena restritiva por agressão ao árbitro Jovaci Rodrigues em partida válida pela Copa Rural 2018

Wanderson (esquerda) e Jovaci (direita)… atleta e árbitro envolvidos no processo judicial.

Foi realizada na última quinta-feira, 05 de dezembro de 2019 uma audiência para definir as consequências do processo Nº 0000959-84.2019.8.08.0008 que trata de uma agressão do senhor Wanderson Rodrigues Meneguelli, mais conhecido como Cocota ao árbitro de futebol amador Jovaci Emídio Rodrigues. A agressão ocorreu em partida válida pela Copa Rural 2018 no dia 02 de dezembro daquele ano, entre Vila Paulista x Itaperuna.

Na oportunidade Wanderson se envolveu em uma confusão com o atleta adversário e foi advertido com o segundo cartão amarelo pelo árbitro Jovaci Rodrigues, ocasionando assim a expulsão dele na partida. Neste instante Wanderson perdeu a cabeça e partiu pra cima do árbitro com um soco e um chute precisando ser contido por policiais militares e outros atletas que participavam do jogo.

Diante dos fatos o árbitro Jovaci Rodrigues registrou um Boletim de Ocorrência e representou contra Wanderson diante da justiça. Após juntar todas as informações necessárias, o árbitro contratou um advogado e foi atrás dos seus direitos para que Wanderson pudesse ser punido por conta da sua atitude.

A organização da competição na época julgou e condenou Wanderson que ficou proibido de participar de qualquer campeonato organizado pela secretaria de esportes de Barra de São Francisco até o fim de 2019. Como se não bastasse a punição esportiva, Wanderson ainda teve outras dores de cabeça durante este período, além de ter que comparecer no Fórum por várias vezes, ele também teve gastos com honorários do seu advogado, e ainda recebeu uma pena restritiva de direito consistente em prestação pecuniária de R$ 998,00 que poderá ser pago em 4 parcelas  iguais de R$ 249,50 cada, a contar da data da referida audiência.

A situação só não ficou pior para Wanderson porque ele foi considerado réu primário neste processo, no entanto ele deverá ficar por 5 anos sem cometer nenhum ato criminal diante das leis vigentes do nosso país.

O árbitro Jovaci Rodrigues disse não se arrepender de ter expulsado o atleta durante a partida, afinal ele estava apenas aplicando as regras de jogo, quanto ao processo judicial ele disse que foi necessário para que outros atletas, ou até mesmo dirigentes e torcedores percebam as consequências que podem ocasionar ao agredir um membro da arbitragem, pois por trás do árbitro existe um pai de família que precisa ser espelho de conduta para todos que convivem ao seu redor.

Jovaci preferiu não se alongar no assunto.

Confira abaixo o vídeo gravado na época no momento exato que o atleta Wanderson agride o árbitro da partida Jovaci.