Moradora de Barra de São Francisco procura ajuda para salvar filho que nasceu com bexiga exposta

Caroline dos Santos, moradora do bairro da Colina, em Barra de São Francisco, tem um bebê de um ano e nove meses e desde que a criança nasceu ela sofre com o sofrimento do filho, que tem a bexiga exposta, por fora da barriga.

Na última quinta-feira, 11 de janeiro de 2017, o vereador Admilson Brum esteve na casa de Caroline. Muito humilde, Caroline chorou e agradeceu a Deus: “Graças a Deus meu filhinho, agora conseguiremos ajuda”.

Caroline narrou que desde que seu bebê nasceu ela tem andado atrás de várias pessoas e ninguém dava solução.

O vereador procurou o Diretor do Hospital Dr. Alceu Melgaço, Gustavo Lacerda, que conversou com a mãe, que está desesperada. Gustavo disse que uma médica especialista, que faz plantão em Barra de São Francisco, vai analisar o problema.

O diretor enviou fotos para um médico de Vitória, e pediu ajuda para solucionar o caso da criança francisquense. Gustavo também se colocou à disposição para tentar vaga e transporte para que a criança possa ser submetida a cirurgia, após análise dos médicos especialista. De acordo com informações médicas, o bebê de Caroline só pode submeter a cirurgia quando completar três anos de idade.

Está muito difícil para mim, tenho medo que meu filho morra com este problema por isso quero resolver. Gasta muitas fraldas a assistência social de Barra de São Francisco não me ajuda em nada. Já fui lá várias vezes, pedi para alguém vir em minha residência, fazer visitas, mas ninguém apareceu até agora. A creche não aceita meu bebê, devido ao problema. Tenho que trabalhar e não recebo ajuda de ninguém. Não tenho nada de luxo, tudo é coisa simples, queria dar algo melhor para meu filho, mas as vezes falta até o de comer… (lágrimas)… já não sei o que faço, me ajudem, quero apenas salvar meu filho”, disse a mãe desesperada.

Agradeço ao diretor do hospital pelo atendimento, demostrou ser humano. Acredito que em breve teremos uma resposta se a criança pode submeter a cirurgia nesta idade ou tem que completar os três anos para ser operada. Espero que os integrantes da assistência social possam estar acompanhando esta mãe, que não tem como trabalhar, necessita alimentar seu filho e ter aparatos necessários para o bebê de um ano e nove meses. É minha obrigação como vereador cobrar dos órgãos responsáveis atitudes imediatas, pois cabe ao município prestar atendimento a quem tanto necessita, como esta mãe e outras que estão passando dificuldades com esta crise financeira que estamos vivendo”, disse Admilson Brum.

“As fotos abaixo não é para expor a criança e sim para mostrar para a população o problema que já caminha para solução no sentido da cirurgia”, destacou o vereador.