Municípios decidem cancelar carnaval após chuvas no Espírito Santo

Pelo menos seis municípios capixabas anunciaram o cancelamento das festas de carnaval por causa das fortes chuvas, que deixaram nove mortos e mais de 13 mil pessoas fora de casa no Espírito Santo.

As que já divulgaram a medida são: Alfredo Chaves, Iconha, Alegre, Castelo e Baixo Guandu, todos do Sul do estado, além de Viana, na região Metropolitana de Vitória.

Em Alfredo Chaves e Iconha, a situação de calamidade pública foi decretada após o temporal ocorrido no dia 17 de janeiro. Por esse motivo, conforme definiu o próprio prefeito de Iconha, João Paganini, não há “clima” para a comemoração.

“Não tem clima, não tem espaço e nem é hora. É hora de reconstruir nosso município e ajudar com a gente pode o povo, que está sofrendo em nosso município”, declarou o prefeito em suas redes sociais.

Prefeito de Iconha comunicou cancelamento do carnaval em suas redes sociais.  — Foto: Reprodução

Prefeito de Iconha comunicou cancelamento do carnaval em suas redes sociais. — Foto: Reprodução

Em Alfredo Chaves, o dinheiro que seria utilizado no carnaval – quantia não informada – será redirecionado para as áreas que necessitam de reparos emergenciais.

“Não dá para pensar em festa diante de uma situação tão devastadora como essa, peço a compreensão de todos, mas a prioridade agora é nos unirmos para ajudar as famílias prejudicadas e trabalhar para reparar os danos dessa catástrofe a qual fomos atingidos”, disse o prefeito, Fernando Videira Lafayette.

Já em Castelo, que também foi afetado pelas chuvas da última sexta-feira (25), a expectativa é que o Executivo municipal poupe uma quantia de cerca de R$ 200 mil. A festa, que todos os anos acontece de forma antecipada, estava programada para ter início em 15 de fevereiro.

Lama destruiu casas no interior de Castelo, no Sul do ES

Lama destruiu casas no interior de Castelo, no Sul do ES

Em Baixo Guandu, o carnaval começaria ainda antes, nos dias 7 e 8 de fevereiro. O prefeito Neto Barros divulgou uma nota para comunicar o cancelamento.

“O prefeito municipal e a Secretaria Municipal de Cultura de Baixo Guandu contam com a compreensão de todos neste momento, que exige solidariedade ao povo capixaba diante das consequências das chuvas. Uma nova data poderá ser analisada para realização de evento do mesmo gênero”.

Viana

Dessa vez, a chuva forte que causou sérios problemas no Sul do Estado não atingiu o município de Viana, na região Metropolitana. No entanto, em novembro do ano passado, a cidade precisou decretar situação de emergência em razão de um temporal, que destruiu pontes e deixou moradores fora de casa.

Por esse motivo, o prefeito Gilson Daniel informou que todos os recursos que seriam destinados às festas do município, incluindo o CarnaViana 2020, serão aplicados na atualização do Plano Municipal de Redução de Risco do município de Viana (PMRR).

O Plano envolve o mapeamento do risco e dos domicílios em situação de risco, bem como de deslizamentos de encostas.