Polícia prende jovem que aterrorizava moradores no bairro Colina, em Barra de São Francisco

A equipe de Serviço da Forca Tática do 11º BPM de Barra de São Francisco, durante preventivo no bairro Colina observou um indivíduo armado e transitando pela rua próximo à sua residência no referido bairro. Rapidamente a equipe de policiais abordou e identificou o indivíduo como sendo Yago.

Com ele foi localizada uma Pistola. De acordo com informações dos policiais, Yago esteve envolvido nas últimas ocorrências de disparo de arma de fogo, homicídio e tentativa de homicídio no município de Barra de São Francisco.

A arma é de fabricação Turca, inclusive, a pistola 9 milímetros apreendida é de uso restrito das Forças Armadas.

Yago é acusado de ser uma das pessoas que picharam o muro da Cesan, no bairro Colina. De acordo com a polícia, ele havia comentado que nas ocorrências policiais em que estivesse envolvido iria efetuar disparos de AF contra os policiais.

A prisão

Ao perceber que os policiais da Força Tática do 11º BPM estavam se aproximando da casa onde ele mora, Yago de forma rápida adentrou dentro de residência e levando com ele algo na mão.

Os policiais notaram claramente que se tratava de uma arma de fogo. Neste momento, Yago tentou se evadir de sua casa em uma motocicleta, mas acabou sendo alcançado pelos policiais. No momento da abordagem, nada de ilícito foi encontrado, mas ao ser questionado sobre a arma que ele portava ao entrar em sua casa, ele negou ter feito isso.

Em conversa com uma pessoa de nome Sarah, os policiais queriam saber sobre o paradeiro da arma, e ela disse que não tinha arma na casa. Sarah pediu aos policiais que fossem conferir se existia arma ou não.

Ao verificar dentro da casa do casal, os policiais então encontraram a arma dentro do guarda roupas no quarto deles. Além da arma, os policiais encontraram ainda dois carregadores com 15 munições intactas cada, totalizando 45 munições. Yago não tem porte legal da arma e das munições encontrada em sua casa.

No momento em que recebeu ordem de prisão, Yago estava mancando de uma perna. Na tentativa de se livrar da prisão, Yago ainda tentou fugir dos policiais, saindo em disparada pelo bairro, mas as lesões em que já se encontrava, foi novamente capturado pelos policiais ao tropeçar em suas próprias pernas e levado para o Hospital Alceu Melgaço Filho para ser examinado.

Após várias pessoas relatarem preocupação com os muros pichados na subida para o bairro Colina, em Barra de São Francisco, policiais reforçaram o patrulhamento no local.

Um dos policiais chegou a posar armado ao lado do muro. Na legenda, compartilhada nas redes sociais, o militar Mardehon Ferreira manda um recado para os pichadores.

Estão querendo colocar terror na sociedade ?. Logo vocês que tremem quando a polícia passa !!!!!!!!!!!!“, comentou o policial.

Muros pichados

O muro onde está localizado o reservatório de água da Cesan, no bairro Colina, em Barra de São Francisco, amanheceu todo pichado e com vários dizeres.

Policiais do 11º BPM, sob o comando do Tenente Coronel Luciano Suave, bem como a Polícia Civil já estão colhendo informações para descobrir quem foi o autor ou autores das pichações.

Vários moradores até se assustaram quando, ao passar pela rua onde está localizado o muro da Cesan, viram tudo pichado. Muitos ficaram com medo, pois há informações de que, as pichações podem ser um sinal de alerta para quem mora, quem entra e sai do bairro todos os dias.

Um militar que esteve no local colhendo informações disse que as pichações podem ser até um sinal de uma possível facção querendo tomar conta do bairro, mas que o policiamento estará atuando diuturnamente para coibir qualquer ação de possíveis marginais no bairro.

A justiça não permitirá essa agressividade com a população.Todos tem o direito de ir e vir e o mais rápido possível vamos colocar na cadeia esses delinquentes que tem aprontado e querem colocar terror na população. A maioria dos homicídios ocorridos em Barra de São Francisco são referentes às drogas e disputas por pontos de drogas”, destacou

Informo a sociedade francisquense que tomaremos iniciativas quanto à situação o mais rápido possível com um trabalho em conjunto com a Polícia Militar“, diz o delegado.